sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

crise financeira, crise imobiliária e crise de espírito

Casa?
Prédio?
...qual quê, Urbanização!!



Não há-de faltar muito para o país estar todo à venda!

domingo, 26 de dezembro de 2010

2011, coisas doces e jingles a metro

De facto sou fã do Pingo Doce! Dos seus produtos de linha branca, da comida take-away, da arrumação e disposição das lojas, da forma como se apresentam ao público, entre outros pormenores, mas acabei de ver agora o novo reclame para o ano 2011 e os tipos abusam na publicidade manhosa com jingles demoníacos!! São maus e ficam a martelar-nos na cabeça... BAH!!!

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

o meu voto de boas festas...

Muitas e boas festas onde bem entenderem, não estourem o piriquito todo (tem de sobrar algum para enfrentar a crise), tratem-se bem, tratem os outros bem e advirtam-se em família!
Um ano novo com muita paciência, determinação e paz de espírito é o que desejo a quem gosto, os outros podem muito bem ir comer um cão cheio de pulgas!!

Já é Natal!

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Vemo-nos gregos, estúpidos e acorrentados

Perdoem-me os mais incautos e sensíveis leitores do blog, mas devo confessar que adorei ver políticos e polícias a levarem no focinho nas notícias que relatavam mais um dia de greve e manifestação geral na Grécia. É triste mas de certa forma libertador. Este mundo está caótico, desordenado e sem outro rumo que não o do consumo exaustivo dos recursos e da paciência de muitos, em proveito de apenas alguns, oportunamente "iluminados" e eu acho que por vezes, sendo que a própria Natureza procura repor a ordem de forma súbita e violenta, também os Homens o devem fazer! É um escândalo a corrupção moral e a devassidão ética em que nos vemos envolvidos, por vezes até de forma inconsciente, uns com os outros, somente porque alguém alega ter sido definido, dito e escrito que assim fosse. Esta New World Order que nos querem impor coercivamente, consiste na universalização da ignorância e da mediocridade, mas não me lixem, hoje em dia até a Igreja Católica, que é das instituições mais grotescas que esta civilização produziu até hoje, vem a público exigir rigor e transparência e uma alteração do status quo, muito embora pela voz de padres e um ou outro bispo, não pelos verdadeiros responsáveis do Vaticano, que esses bem sabem o quanto vale a opacidade conveniente. Isto chegou ao limite de se fazerem as coisas à descarada e sem preconceito ou pingo de escrúpulos. Quanto a mim é simples, as filhas de putíce pagam-se caras! Só tenho pena de quem é inocente, nunca de quem participa na edificação de algo que ao longe reluz, por dentro apodrece e por poros e orifícios verte verdadeiro esterco imundo. Pronto, já desabafei!
Já agora, o Zeitgeist 3 sai em Janeiro. Não conhecem o 2 ou o 1... nenhum!? Mas estão à espera de quê para conhecer verdadeiramente o mundo em que vivem!?

» zeitgeistmovie.com
» Manual de Sobrevivência em Sociedades Decadentes
» Teorias da Conspiração

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Varandas, pontes e jingles do demo

Bem sei que o Natal é uma época festiva de enfeites por todo o lado e de música na rua, mas eu juro que se ouço mais uma vez o Bridge Over Troubled Waters em flauta de pan, atiro-me de cabeça da varanda desta clínica onde estou a trabalhar hoje! Como se não bastasse ter ido às compras ao Pingo Doce na hora de almoço e aturar aqueles jingles endemoninhados que eles passam a toda a hora... 23 é um limite mais que razoável para ouvir uma versão bera de um tema interessante do Paul Simon. Tirem-me deste filme... please, make it stop!!

Génio, tédio e tickets dos CTT

O nosso cérebro é uma máquina fantástica!
Ontem de manhã saí de casa a entoar uma música, entrei no carro e no exacto momento em que rodo a chave da ignição e o rádio se liga, o que eu estava a cantar cola perfeitamente com a música Something Missing, John Mayer, no preciso momento em que ela tinha terminado quando desliguei o carro no dia anterior. Juro que não me apercebi do que estava a entoar, pois fi-lo inconscientemente, e mesmo que quisesse lembrar-me do que estava a ouvir quando cheguei a casa no dia anterior, seria necessário um esforço herculeano para lá chegar e nunca conseguiria precisar o momento em que tinha parado.
Ontem ao final do dia saí de casa com uma série de documentos que precisavam de ser agrafados antes de os colocar devidamente organizados num envelope a enviar pelo correio e trouxe comigo um agrafador para os agrafar (passo a redundância) enquanto esperava a minha vez na sempre longa fila dos CTT, pois que costumo tirar um ticket e depois aproveito para comer qualquer coisa, passar pelo videoclube ou fico a jogar poker com o telemóvel no carro a curtir um som, e só quando peguei no agrafador para agrafar (mais uma vez!) os ditos papéis é que reparei que não tinha agrafes, nem um!
Sinceramente, ou eu fico mais estúpido com o avançar da hora, o que pode muito bem ser verdade, dado que tenho a tendência para a dislexia quando o cansaço acumula, ou o meu cérebro oscila  entre poder e contra-poder de forma aleatória e ridícula ao longo do dia, deixando-me sem nexo em tarefas mundanas e ejaculando a uma velocidade estonteante, ideias e soluções para questões para as quais até então muito pouca gente se tinha debruçado ou nada disto interessa e este post é das coisas mais parvas que já escrevi até hoje... entre uma e outra... e outra... venha o diabo e escolha, porque eu... erh, lá está... esqueci-me do que ia...

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Bonecagem, crise e estupidez para todos os gostos, feitios e bolsas

Só hoje é que me apercebi da Popota e Leopoldina - que estranhamente, a cada ano que passa aparece com formas mais femininas e este ano aparenta ter feito implantes mamários - serem ambas mascotes da Sonae, respectivamente do Modelo e Continente. Então e a concorrência!? Não há mais bonecagem noutros supermercados!? E por falar em supermercados, porque é Natal e o consumismo demoníaco reina na publicidade televisiva, achei importante manifestar o meu total desagrado, aliás, veemente nojo, pelo anúncio aos centros comerciais Dolce Vita. O reclame começa bem, referindo que o Natal é tempo de comunhão, de dar e receber presentes, etc., mas depois termina com um "esqueça lá isso porque o que interessa é que pode ganhar este magnífico automóvel!" WTF!? Pelo menos os tipos do MiniPreço referem a importância da família estar reunida e de se conseguir fazer um Natal porreiraço com preços baixos. Parece que a crise desperta o melhor e o pior na publicidade... estou para ver o que aí vem!

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Alienígenas, organismos freudianos e vacas

Depois da psicanálise ter respondido a uma das mais inquietantes questões colocadas pelos Pink Floyd, a Nasa respondeu hoje a outra dessas questões com um estrondoso mas pouco melódico "YES, THERE'S SOMEONE OUT THERE!!"... now what!?

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Um sério update, um update sério ou um update em série!?

Retomando os posts dedicados a séries e sitcoms, lembrei-me de fazer um valente update acrescentando novos itens ou, como era suposto ser o título deste post, há vida depois de Scrubs... COUGAR TOWN!!

series:
House MD (5)
Californication (5)
Northern Exposure (5)
Life (4)
Men in Trees (4)
Scrubs (5)
Cougar Town (5)
Ally McBeal (4)
Boston Legal (4)
The Mentalist (4)
Castle (4)
Hotel Babylon (4)
Private Practice (3)
C.S.I. (com o Grissom 4)
Flashforward (4)
The Event (4)
Burn Notice (3)

sitcoms:
Seinfeld (5)
Coupling (5)
The Office (uk) (5)
Dharma & Greg (5)
My Name is Earl (5)
That 70's Show (5)
Two And a Half Men (4)
Frasier (4)
3rd Rock From The Sun (4)
Duarte & Ca. (5)

Já agora explico que nunca vi o 24, vi dois episódios do 30 Rock e não me conquistou, não curto a novela Gray's Anatomy, não aprecio o C.S.I. NY, irrita-me séries como o Lost ou o Prison Break durarem mais do que uma temporada, não consigo ver um episódio inteiro de Dexter, Nip Tuck sucks!, Lie To Me é uma péssima imitação do The Mentalist, NCIS e NCIS LA são fraquinhas, o Big Bang Theory roça o detestável e abomino o Horatio Cane (talk about type-cast!! o homem é sempre igual em tudo o que faz; será que também fala assim com os filhos?). Tudo o que ficou de fora não merece ser mencionado!
Longe vão os tempos do McGyver, da A-Team, do Cheers, Mission Impossible, The Fugitive, Twilight Zone e Hill Street Blues... ah... faltam algumas!? Pois faltam, muitas, mas este é o meu top. Ide chekar e votar em 100 Top...

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Híbridos, espaço e japoneses estranhos

Tenho andado atento ao fenómeno dos carros híbridos e eléctricos e não consigo perceber a lógica dos japoneses na construção deste tipo de veículos. Bem sei que são apostas de futuro e conceitos evoluídos de sustentabilidade, mas os responsáveis dos departamentos de design da Toyota e da Honda devem achar que quem gosta de carros tecnologicamente avançados deve igualmente apreciar linhas futuristas e espaciais. Só podem ter associado o facto das gerações em idade activa e com capacidade financeira serem do tempo do Star Wars, Star Trek, Buck Rogers e Galática, ou simplesmente porque vêm o mundo em Pal Plus e, na tentativa de imitar a Ferrari ou a Lamborghini, os seus olhos em bico acabaram por criar carros como o Prius e o Insight. Por favor, aquilo é mais feio que um Skoda dos anos 90!! Já a Nissan vai quase pelo mesmo com o Leaf, não percebo! Se virmos os modelos eléctricos da Smart, da Ford, até da Jaguar e da Porsche, reparamos que são modelos em quase tudo idênticos, excepto nalgumas funcionalidades e na motorização... os japoneses são um povo estranho!

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Rebuçados, mordidelas e o acordo ortográfico

Recentemente descobri que tenho um problema sério de adicção. Em primeiro lugar porque não respeito o novo acordo ortográfico, escrevendo sempre as consoantes mudas, como acontece com a palavra 'adicção', em segundo porque não consigo comer rebuçados, gomas, bolachas, bolinhos, biscoitos, chocolates, batatas fritas de pacote, frutos secos e outros produtos alimentícios do género de forma moderada, e em terceiro porque nada que seja doce se aguenta muito tempo na minha boca sem ser completamente reduzido à sua ínfima significância! O que acontece é que sempre que abro um pacote - ou outra pessoa, numa casa que não a minha onde eu esteja como visita, o que é sempre interessante de ver - sinto-me compelido a devorar tudo até ao fim ou, num segundo e mais que provável cenário, até ser assaltado por uma súbita e indesejada má disposição, qual delas venha primeiro. É algo que me transtorna a nível digestivo, por razões óbvias, mas também porque fico sempre mal visto quando como o tipo que comeu ‘aquele’ último Mon Cherrie. Vendo bem, só estou completamente à vontade em festas tipo casamentos e baptizados (lá está o 'p'), porque nem a minha mãe, nem uma namorada ou um amigo terão de se preocupar comigo e poderei andar à vontade de mesa em mesa, embora acabe por dar muito nas vistas ao acampar à selvagem junto aos queijos, fumados e fruta. É mais forte que eu!! Além disto ainda há outra situação que me incomoda, como acontece com rebuçados, gomas e chocolates, deixando-me, por vezes, quase a roçar a histeria: quando começo a chupar um doce, mesmo que seja um drop para a dor de garganta ou rebuçado para refrescar o hálito, dou comigo a pensar: “este vou comer até ao fim!“ Mas ainda esta frase não chegou à palavra ‘fim’ no meu pensamento e já destruí completamente o que tinha na boca, qual perdigueiro com um coelho de peluccia entre as suas desregradas mandíbulas. Um dia destes ainda dou comigo a dizer… “olá, sou o Pedro e tenho um problema; não consigo parar de comer rebuçados!”

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Adeus, o sr. do adeus e um último adeus

Sinceramente, para quem acha que estamos a enfrentar a pior crise de sempre e que isto está feio, as coisas vão ficar bem piores agora que o sr. do Saldanha faleceu. Quem é que vai dizer adeus aos transeuntes que se deslocam enraivecidos no trânsito de Lisboa? Quem irá felicitar os peões desatentos e devoradores de montras com um olá espontâneo? Agora que o sr. disse adeus pela última vez, Portugal vai ficar bem mais triste, taciturno e melancólico. Eu conversei uma vez com ele em frente ao Saldanha e, tirando o tom por demais abichanado e mais um ou outro pormenor que aqui não vou revelar, era um tipo excêntrico mas extremamente simpático e prestável. Não o fazia só por sua vontade, era a forma de tornar a vida dos outros mais positiva, nem que fosse num breve instante, respondendo sempre com surpresa, com um esgar, um sorriso ou até um palavrão incompreendido. São estes seres corajosos e desviados que dão alguma cor ao padrão social a tender naturalmente para o cinza acastanhado, quase tom de cocó. São estas almas que dão profundidade às nossas histórias e recordações. Ficarás para sempre na memória de quem te viu, de quem te ouvi, de quem te respondeu. Adeus sr. do adeus. Um grande e eterno bem-haja! Quem é o próximo...!??

(não a lerpar, mas a passar-se dos carretos... a julgar por este e outros posts, eu já estou na calha)

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Bola, surpresas incríveis e um frango

Ok, sou sportinguista...

Ontem queria ter visto o Porto x Benfica mas não estava perto de um rádio, de um computador com internet ou de um café com SportTv e telefonei a um amigo, o qual ficou indignado comigo porque pensou que estava a gozar, além da minha namorada ser do Benfica (mais pela família do que por vontade própria, me parece) e de me ter sujeitado à sua ira (essa é mesmo dela, embora talvez seja característica da grande família benfiquista, porque ninguém os atura quando vence, quando perdem, quando empatam, quando não jogam, e noutros momentos). Depois de lhe explicar que não, que apenas queria saber como estava a correr, explicou-me que já estava o Porto a vencer por 3 a 0 aos 28 minutos de jogo!! Meti-me no carro de regresso e apanhei os comentários à primeira parte do jogo, uma vez que estava no intervalo, em que referiam uma metade de jogo com um Benfica muito apagado, incapaz de progredir no ataque e de parar o "incrível Hulk" e das más escolhas do Jorge Jesus para a defesa e meio campo... cheguei a casa e fui espreitar um bocado do jogo à internet. Estava muito lento o feed e só consegui perceber que já estavam a levar 4! No final apareceu um amigo meu - adepto do FiêCiêPiê - em casa, que me disse que tinham arremessado pedras ao autocarro à chegada para o estádio, jogado bolas de golfe à equipa encarnada durante o jogo, que tinham soltado uma galinha preta na zona da baliza do Roberto, guarda-redes do Benfica, em pleno jogo e que o mesmo tinha terminado com uns incríveis e surpreendentes 5 a 0!!! Fiquei completamente espantado, verdadeiramente estupefacto, quase atónito e a roçar a total perplexidade...

...UMA GALINHA NO CAMPO!?!?!?

Ok, eu avisei!

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Gordura, migalhas e o Universo

Mas porque é que de quando em vez a manteiga enrola e custa tanto a sair? Uso sempre a mesma faca, ok não exactamente a mesma, mas uma igual, é retirada do frigorífico com a mesma antecedência, acontece tanto de Verão como de Inverno, o cenário consiste em 2 ou 3 fatias de pão torrado num prato raso em cima da bancada da cozinha, já experienciei isto em vários pontos do globo... sinceramente não percebo! Haverá uma ruptura na espacio-temporalidade da minha relação com a manteiga no preciso momento de a barrar no pão tostado? Será que ali e nesse preciso momento se encontra o nexus do universo, no meio da gordura, das migalhas e do meu desespero? Terá a ver com a forma como acordo e o feitio que trago comigo para a cozinha? E se levar a manteiga para o quarto? Não entendo, juro que não entendo!

terça-feira, 2 de novembro de 2010

Smart phones, dumb technology, normal me

Chegou um momento crítico de dizer o que acho e marcar uma posição sobre a velocidade alucinante a que a tecnologia evolui nos dias de hoje. Sinceramente detesto o 3D e o HD, o Hi-Fi e o Wi-Fi, os cd's remasterizados com a música esquartejada pelos processos de filtragem de ruídos e suposta "sujidade", os filmes passados de cinza para cores, os frangos com nitratos e o peixe com mercúrio, a água da piscina com cloro e a água da rede com alumínio, os vegetais com bom aspecto mas sem sabor, a fruta de plástico e os plásticos com fruta... prefiro o natural ao sintético e o analógico ao digital - em tudo excepto no relógio da minha mesa de cabeceira, pois que dá mais jeito ter um LCD luminoso do que ter de ligar a luz para ver as horas, mas de resto tudo é melhor com ponteiros, até o cockipt do carro, aliás, especialmente no cockpit do carro - e tolero todos os avanços tecnológicos nas áreas da Medicina, Química e Física, até aí tudo bem, agora mudarem tudo para ecrãs digitais, alterarem as formas e os sabores da comida, brincarem com a genética em animais e humanos já me parece exagerado, francamente desajustado e até estúpido! Tenho um telemóvel que só serve para fazer chamadas e enviar/receber SMS, não preciso de um smart phone com touch screen; não me interessa ter um GPS para me levar onde quero por sítios onde não me apetece passar; não tenho vontade de vir a substituir a comida por comprimidos e estou particularmente farto de publicidades engenhosas, notícias incríveis e reportagens insidiosas e manipuladoras que tendem a fazer-me crer que certas coisas que não preciso, ou não são fundamentais, são de facto o que há de melhor e mais imprescindível na minha vida. Estou a começar a irritar-me!

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Funcionalidade, sossego e alter-egos

Respondendo aos comentários gerados pelo post anterior, achei que ficaria melhor em formato de novo post.
Nestes últimos anos apercebi-me que a melhor forma de sermos "funcionais" em alguns contextos, principalmente em termos profissionais e até com certas pessoas a nível social, é de certa forma escondermos o que somos realmente e deixarmos - ou fomentar, dependendo do momento e situação - a projecção e influência da nossa imagem abrir caminho à nossa frente, como se de um amigo a afastar gente a pulso numa multidão se tratasse. Com algum jogo de cintura até nos vamos conseguindo tornar mais profissionais, confiáveis e até verdadeiros no nosso percurso, mas sem dúvida que requer muito traquejo e aquela patine tão pouco natural na nossa consciência. Com o decorrer do tempo, considero que mudei, amadureci e hoje sei que devo ser egoísta para estar melhor, para ter paz de espírito e até para ser feliz, mas é um egoísmo interessado, não interesseiro! (faço-me entender!?)

Quem me conhece narra-me como sendo genuíno e verdadeiro - mesmo mudando tantas vezes de opinião, o que continuo a achar tratar-se de uma característica positiva, dado que não me custa muito dar o braço a torcer a quem quer que seja, uma vez que quando mudo é para melhor, logo, compensa - mas a que preço!? Custa e desgasta bastante, só se tornando positivo quando analisado o rácio custo-benefício e normalmente só quem está mesmo perto reconhece e dá valor a isso. Os outros, bem...

Invariavelmente quem tem uma postura mais séria e regular, não necessariamente cinzentona, arriscar-se a ser rotulado de arrogante ou distante, o que muitas vezes acontece comigo, mas confesso que em nada me incomoda, pois só acontece num primeiro instante ou à distância e nem a toda a gente vale a pena dar-me a conhecer. Não que não importem, com certeza interessam a alguém, ou até a muita gente, mas não são relevantes para o meu percurso... e era exactamente aqui que queria chegar!

Num dos comentários, aparecia escrito: "sê superficial, mas sem faltar à verdade, com os outros que passam na tua vida sem deixar marcas".

Parte de nos tornarmos adultos, seja lá em que momento da vida isso possa acontecer, ou não, até porque se pode de certa forma evitar e contrariar esse processo quase inevitável, consiste em compreender e aceitar que não somos donos, em parte, do nosso destino - ou da sua totalidade, diriam alguns - por mais que se orientem objectivos num ou mais sentidos ou até deixando andar a vida ao sabor do tempo; que não somos imortais e o quanto isso tem de real em si mesmo, em nós próprios e a cada dia que passa; e que muito provavelmente não deixaremos grandes marcas neste mundo ou na sociedade em geral - confesso que detesto o triste postulado de Warhol. Apreendemos tácticas e todo o tipo de manobras de diversão com o objectivo de afinar a nossa maneira de estar, tendo como desígnio último a tão importante obtenção de sossego de espírito, conseguindo, de forma mais ou menos penetrante, ser nós próprios. Mas será que com tanta curva e contra-curva no traçado sinuoso que vamos riscando social e profissionalmente acabamos por atingir essa meta ou estaremos, assim, designados ao curioso e atraente esboço de uma ou mais versões de nós mesmos? E a ser esse o cenário, poderemos melhorar continuamente os defeitos perniciosos da nossa original individualidade ao darmo-nos de forma tendencialmente harmoniosa com os outros ou as reverberações cabalísticas da nossa essência teimam sempre em borrar a pintura dessas versões alternativas do nosso Ego?

terça-feira, 26 de outubro de 2010

Felicidade, razão e verdade

Ser feliz ou ter razão?
«Oito da noite, numa avenida movimentada. O casal já está atrasado para jantar em casa de uns amigos. O endereço é novo e ela consultou as indicações e um mapa antes de sair. Ele conduz o carro. Ela dá as orientações e pede para que vire na próxima rua à esquerda. Ele tem certeza de que é à direita. Discutem e, percebendo que além de atrasados, poderiam ficar mal-humorados, ela deixa que ele decida. Ele vira à direita e percebe, então, que estava errado. Embora com alguma dificuldade, admite que insistiu no caminho errado, enquanto faz inversão de marcha. Ela sorri e diz que não há problema de maior se chegarem uns minutos atrasados, mas ele ainda pergunta:
- se tinhas tanta certeza de que eu estava enganado, devias ter insistido mais...
E ela diz:
- entre ter razão e ser feliz, prefiro ser feliz! Estávamos à beira de uma discussão e se eu insistisse mais, teríamos estragado a noite!»
Moral da história: esta pequena história foi contada durante uma palestra sobre simplicidade no mundo do trabalho e foi usada cena para ilustrar a energia que gastamos apenas para demonstrar que temos razão, independentemente, de a ter ou não. Outra frase semelhante diz: "Nunca se justifique. Os amigos não precisam e os inimigos não acreditam".

Recebi esta história por email e a princípio até achei alguma piada. Não só por ser, talvez, verídica, por ser aplicável a N situações do dia-a-dia mas principalmente porque parecia fazer sentido. A questão que se coloca como consequência lógica - ou não, se calhar sou eu que sou mesmo esquisito - é que o mesmo se pode dizer de "ser-se feliz ou saber a verdade?"

- se alguém mentiu por nós, dará jeito saber?

- se houve a quem contámos um segredo em estrita confidência, com base na confiança e respeito mútuos que temos com e por essa pessoa e em nosso benefício o revelou... será importante termos a noção disso?

- se somos traídos pela(o) nossa(o) companheira(o) e ela(e) tem essa realidade completamente resolvida, tendo sido só um caso pontual e inteiramente justificável, será que é melhor sabermos?

- se terminámos a licenciatura com um 10 na última cadeira, daquelas que levou anos e vários exames para a dar como feita, só porque alguém intercedeu em nosso favor; será fulcral termos acesso a esse dado?

- se conseguimos aquele emprego de sonho, no qual seremos esforçados e competentes, estando decidida e unilateralmente motivados, principalmente porque um familiar ou amigo usou uma cunha, mesmo sabendo que seriamos incapazes de tolerar tal atitude; será decisivo termos consciência disso?

Desde que vi filmes como o What is The Matrix, Fight ClubAmerican Beauty, Vanilla Sky ou o V For Vendetta, entre outros, que me debruço sobre estas questões e a frase "ingorance is bliss" não me sai da cabeça! Para acrescentar a isto, ouvi em tempos uma expressão fantástica de um amigo meu que me trouxe ainda mais confusão: "a felicidade não é estúpida, a estupidez é que é feliz". Se a isto tudo acrescentarmos a realidade em que vivemos nos dias de hoje, a actualidade política, económica e social, o facto da nossa imagem alegadamente valer mais que o nosso interior, pelo menos à partida e na grande maioria dos casos, e de se dar prioridade à forma em detrimento do conteúdo, em que pé é que ficamos!?
Será possível e exequível atingirmos a tão desejada e necessária Paz de Espírito que norteia e baseia a Felicidade se, ainda que mantendo uma atitude positiva, tivermos acesso a tudo o que está por detrás da cortina, no fundo da toca do coelho e por detrás do espelho!? Existirá magia sem ilusão? Haverá sentido sem imaginação? E os nossos sonhos não serão, na sua maioria, inquietantes pesadelos!?
Não é fácil ser-se adulto, não é simples atingir-se o suposto e desejado grau de maturidade e não é de todo evidente e acessível o processo que nos leva a alcançar a resolução das coisas em nós mesmos.
Hoje não há respostas, dicas ou interpretações especulativas. Desta vez deixo tudo em aberto para a reflexão individual e o debate comum...

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Apelo, grito de guerra e cães pulguentos

Quero deixar aqui uma apelo público e sincero a todos os que enviam emails, com ou sem powerpoints, e sejam lá eles em brasileiro ou chinês, com conteúdo duvidoso a pedir no final para eu reenviar a sei lá quantas outras pessoas, sob pena de ter todo o azar do mundo, perder o tacto ao amor, ao jogo e até eventualmente me cair a pila ou os lóbulos das orelhas que cessem esse tipo de actividades terroristas. Estou farto e ao 2º email do género, assinalo-vos como SPAM! Sinceramente, mais vale irem comer um cão cheio de pulgas... isso é coisa que se faça a um amigo? Desejar assim o mal!?!? Mandem-me emails com mp3, vídeos interessantes, fotos de gajas nuas ou todo o tipo de parafernália em jeito de "Portugal no Seu Melhor", que até ver parece ser um tema inesgotável, mas por favor não me enviem bacoradas com anjinhos da sorte, ursinhos do amor, karmas do destino ou frases enigmáticas e premonitórias que só me dão vontade de regurgitar o pequeno-almoço para cima do teclado e depois é uma real chatice limpar entre as teclas. Por favor!!

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Simplex, dificultex ou somente complex!?

Pode não parecer, mas o tuga gosta mesmo é de complicar as coisas, atravancar os espaços e dificultar a sua vida ao máximo, quase a roçar o insuportável. Porque de outra forma não dá gozo, seria menos colorida e tornava-se quase banal, ora por aqui a malta quer tudo menos o que é normal!

Escadas de prédio sem nada ou uns centímetros de parapeito na janela? ...vá de vasos com fartura!

Um corredor, ainda que assim para o estreito mas com aspecto de que está vazio? ...não é bem Feng-Shui, mas colocar um armário, uma cómoda ou uma mesa corrida sempre compõe o espaço!

Uma varanda só com meia dúzia de floreiras? ...é o espaço ideal para uma carrada de lenha, que sempre fica perto da janela da sala!

128 manobras para estacionar o carro intra-muros, bem juntinho à porta de entrada da casa? ...é sempre melhor do que deixá-lo na rua!

Um pedacinho de terra no quintal? ... dá para ter umas couves, ervas aromáticas e uma palmeira, que leva tempo para caraças a crescer e depois só dá sombra praticamente para o seu tronco e é difícil como o raio passar a corda da rede para as sestas, mas dá um toque exótico e sempre fica mais alta do que o limoeiro do vizinho!

Uma praia cheia de gente, com pouquíssimo espaço para esticar a toalha e estar à vontade? ...qualquer pedaço de areia serve para abancar com a família, colocar 3 guarda-sóis, 1 daquelas "cortinas" anti-vento e 9 toalhas meio enroladas, espalhadas à volta a fazer uma espécie de forte, quase a lembrar a Vivenda Silva lá da aldeia, cadeiras de braços para os adultos e bancos da pesca para as crianças, 4 arcas frigoríficas, 5 alheiras, 2 garrafões de tinto e cerveja à descrição e o dia todo a cuspir sementes de melancia de papo para o ar a dizer palavrões e mal do governo!

Ser tuga não é fácil! É assim uma espécie de arte performativa e quase quase uma ciência!

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Comer, andar e rir

Ontem ouvi esta frase no programa de rádio da manhã, na rubrica do Júlio Machado Vaz, em jeito de receita para a felicidade:

- "comer metade, andar o dobro e rir o triplo"

Subscrevo parcialmente! Mudava para "comer melhor, preocupar metade..."

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Política, pano para mangas e lona dos bolsos

Orçamento de Estado para 2011... hum!? Só me ocorre o seguinte pensamento:

- a insanidade ainda não paga IVA mas a filha de putíce devia ser tributada em sede de IRS

Ponto!

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Supermercados, simpatia e misticismo

Noutro dia fui às compras e, quando estava na charcutaria perguntei à sra. do balcão:
- "Desculpe, não se importa de cortar o fiambre em fatias mais grossas'"
Ao que ela respondeu:
- "Mas olhe que com fatias mais finas leva mais fiambre para casa!"
E eu retorqui:
- "Olhe que não, porque acabo por ter de pôr mais fatias na minha mística!"
Duplamente espantada, a sra. pergunta.
- "«Mística»? «mais fatias de fiambre??», porquê!?"
Repliquei:
- "As minhas tostas são todas assim para o místico, principalmente porque levam fiambre mais p'ro grosso e queijo com fartura! Logo, se levar a mesma quantidade em fatias fininhas, gasto o fiambre em menos de nada e nem por isso sabem melhor. Faça-me esse favor, vá lá..."
A sra. riu-se e colocou de imediato o toro de fiambre no cortador para me fazer o jeito.
A simpatia e a imaginação fazem andar o mundo... dos supermercados, pelo menos!

terça-feira, 5 de outubro de 2010

U2, tintol e Coca-Cola

Porra, alguém tem de dizer isto! Os U2 não são, nunca foram nem nunca serão a maior banda de Rock seja lá de que época ou área geográfica pudermos vir a considerar. São uma banda de Pop e pouco mais. Quanto muito de Pop/Rock, mas de Rock não são de certeza! Digo isto como ouvinte de música, como melómano, músico e até crítico de música. É claro que no panorama geral são uma grande banda, ou antes, já foram uma grande banda - agora são apenas e só uma banda grande em termos de logística e receitas de impostos - mas desde que começaram a debitar álbuns, uns atrás dos outros, baseados na mesma receita estafada (de sucesso, é claro, mas o público mainstream sabe lá o que é bom) que, para mim, perderam o interesse. Continuo a ouvir as suas músicas, têm um ou outro tema interessante por cada novo cd que lançam, mas já desde os tempos do Zooropa ou do Achtung Baby que não fazem música "nova", brilhante e reveladora. Já foram uma grande banda, já marcaram a diferença... agora são a maior fonte de rendimento de todo um país e pura e simplesmente não podem parar de tocar senão seria o caos na economia irlandesa, ainda para mais em tempos de crise. Ainda dão bons concertos? Não digo que não! Se calhar porque a maioria das pessoas gosta mais de efeitos sonoros e de luzes, da grandiosidade de palcos montados em estádios, de imagens em gigantescos videowalls, do pseudo-glamour de esperar noites acampados à espera de um bilhete que vale quase tanto como a reforma miserável de quem muitas vezes nem tem televisão para assistir aos fantásticos videoclips que os U2 têm a circular no VH1 ou na MTV, do que de música a sério. Sim, música a sério como os próprios U2 já souberam tão bem fazer! Estou cada vez mais farto da Lady Gaga e do seu vestido de carne crua, das pancadas da Cher, da 'imortalidade' da Madonna, das idiotices da Britney Spears, da falsidade do Eminem, da cambada de idiotas que são os gangster-musician-wannabes que há aos magotes pelos EUA, dos abutres que se alimentam da carcaça ainda meio morna do Michael Jackson, e de todo um exército de gente energúmena que acha que a música é barulho, chocar visualmente, incentivar ao consumo ou uma miscelânea de acordes, melodias e riffs batidíssimos misturados a martelo como o vinho que é feito na Suécia. Neste momento da minha vida, admito que gosto mais de cantares alentejanos e de vinho tinto do que de U2 e Coca-Cola!!

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Pontos cardeais, melodias nefastas e ideias endemoninhadas

O que é que se faz quando se acorda com uma música dos Pólo Norte na cabeça???

a. dar cabeçadas na parede até cair para o lado inconsciente

b. organizar a logística para que nos caia um piano de cauda em cima ao sair de casa

c. sincronizar-se com a passagem de um comboio para se ser devidamente passado a ferro

d. todas as acima mencionadas em simultâneo


Não sei bem o que me terá deixado neste estado de ansiedade e nervosismo. Se o melão que comi antes de me deitar, o cansaço das mudanças e limpeza da minha antiga casa ou o discurso monocórdico e em tom ameaçador do Sócrates a dizer que me vai ao bolso e ao #* sem a devida lubrificação.

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Políticos merdosos, poias grandes e esguichos de merdum

Ora aí está!! Pela primeira vez concordo com uma afirmação de Cavaco Silva.

Há, de facto, que enveredar por "soluções corajosas" para responder a esta crise sem precedentes.

Perfeitamente de acordo, Sr. Presidente da República, e a primeira medida seria expulsá-lo e si e ao resto da corja de grifos a que vulgarmente chamamos de 'classe política portuguesa' para as Berlengas. Vai de recto, vai!

Estou fartinho desta cambada de bandidos, responsáveis pelo estado em que este país está, virem com falinhas mansas e falso sentido de estado pedirem-nos para sermos responsáveis e corajosos.

Ora bem, em bom alentejano só tenho isto a dizer-vos: puta que os pariu, porra!! é preciso ter lata!!

Não alinho em carneiradas nestes assuntos.

domingo, 26 de setembro de 2010

Guerras, batalhas e migrações

Peço desculpa por este interregno forçado mas depois desta ausência revelo que, embora tenha vencido algumas importantes batalhas contra o pérfido regimento de formigas que me atacou a casa sazonalmente desde que para lá fui morar, sendo que neste verão superou todas as piores expectativas, decidi dar-me por vencido nesta guerra infeliz e mudei de casa. Eis que me encontro a teclar mais histórias, opiniões e regurgitares humorísticos em formato de post numa nova localização onde não há formigas que cheguem, ou pelo menos assim espero! Um grande bem haja, ants free, e o começo de uma belíssima semana para toda a gente... formigas à parte, que bem podem morrer todas em banhos de ácido ou devidamente espezinhadas, que é para o lado que durmo melhor!

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Lista, filmes e feriados deprimentes

Lista de filmes que já vi inúmeras vezes (mais ou menos por ordem cronológica):
Ferris Bueller Day Off
The Secret Of My Success
Empire Strikes Back
Indiana Jones And The Last Crusade
Good Will Hunting
American Beauty
Matrix
Fight Club
Vanilla Sky
V For Vendetta
Dan in Real Life
e, infelizmente, tendo a agradecer aos canais de televisão portugueses no Natal, Páscoa e outros feriados do género: Ghostbusters, Home Alone, 3 Men and a Baby e last but defenitly the least... The Sound of Music!

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Localidades, pensamentos e altas equações matemáticas

Ontem, numa conversa, referia-me a uma localidade perto de Almada com o nome começado por 'C'... após várias tentativas, todas sem sucesso, desistimos de tentar adivinhar. Hoje lembrei-me: 'Alcochete'!
Não comecem já a chover as críticas porque passo a explicar:

Alcochete = Al Cochete = O Cochete = Cochete

c.q.d.

Já me têm perguntado como me lembro de certas coisas que abordo aqui no blog, eu respondo com este post: bem ou mal, é assim que o meu cérebro funciona!

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Dias, disposições e sensações

Não me lembro de atacar uma 4ª feira com tamanha boa disposição...!?
Um grande bem haja para todos!

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Logos, repostas tardias e dúvidas idiotas

Queria desde já agradecer aos responsáveis pelo Departamento de Marketing de uma determinada empresa por terem respondido a uma questão com a qual eu me debatia ferozmente há mais de 15 anos. Afinal é mesmo Menorquina e não Menorquing!


logo antigo:




logo recente:



I rest my case!

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

God, dog and a bone

When asked "how do you view the paranormal" by James Lipton in Inside The Actor's Studio on November 3rd 2007, John Cusack said:

"it takes a big ego to think that there's nothing more than you..."

Shit!! O que é que isto diz de mim...!?

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Ses, talvezes e entões

Se...
a justiça é uma anedota,
a educação é uma laracha,
a saúde roça o ridículo,
a política é uma piadola triste sem nexo,
e a única coisa séria neste país é o humor
...então o que quererá isto dizer?

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Trifecta do demo

O Gouxa, a Júlia Pinheiro e agora também a Fátima Lopes, todos na TVI!! ...medo!

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Lista, cardápio e inventário de gente parva

Queiroz, baza!
Sócrates, baza!
Cavaco, Baza!
Madail, baza!
Passos Coelho, baza!
Bettencourt, baza!
Paulo Portas, baza!
Penin, baza!
Cristiano Ronaldo, orienta-te!
Pinto da Costa, baza!
Bava, baza!
(esta é engraçada!!)
André Cerqueira, baza!
Penedos, baza!
Mexia, baza!
Pacheco Pereira, baza!
António Costa, baza!
Santana Lopes, baza!

(é melhor ficar-me por aqui senão ainda acabo a escrever nomes de gente próxima de mim ou o meu próprio nome também! a mediocridade em Portugal pega-se como o sarampo ou a gripe sazonal)

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Fruta, figuras tristes e apoplexias parciais de alguns sentidos em detrimento de outros

Estou mal disposto...! Não porque gastei cerca de 8€ num melão que pesa quase tanto como um garrafão de 5 litros de água, sendo que só me dei conta disso quando cheguei a casa e reparei que tinha comprado relativamente pouca coisa para uma factura a rondar os 12€, mas exactamente porque o melão é tão bom, TÃO BOM!, e já comi tanto, TANTO, que se o tivesse provado no supermercado e não tivesse comigo dinheiro suficiente para o trazer, teria de fazer algo drástico e caricato como:

- fazer olhinhos a quem estivesse na caixa para o passar pelo preço de pepino

- passar por grávido, carregando-o debaixo da t-shirt

- assediar alguém no armazém para o fazer sair pela 'porta do cavalo'

- roubar a caixa MB com uma dupla patada, fazendo o mínimo de barulho possível para não 'levantar a lebre'

- ou fazer desenrolar um heist movie nessa mesma noite para trazer melões para toda a gente

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Porta, escuridão e narinas amassadas

No seguimento da questão do aspirador, pergunto-me porque será que de quando em vez fecho a porta da casa de banho quando não estou lá, ou qualquer outra pessoa? Sendo que normalmente acedo ao wc com a luz fechada, só a ligando, com o braço direito em plena extensão, já quando estou em processo de passagem pelo arco que emoldura a porta, normalmente aberta, é com cada bordoada que avento na dita cuja!? O problema maior nem é a porta, que é rija e aguenta. É mesmo o susto e a pancada com a testa e extremidade nasal. Que estupidez!!

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

terça-feira, 17 de agosto de 2010

Irritação Quizz 18

Qual das três será mais irritante: guiar com um capote vestido no Inverno, com chinelas de praia calçadas no Verão ou com uma pessoa do sexo feminino ao lado, capaz de produzir os mais corrosivos e despropositados comentários em qualquer altura do ano?

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Aspirador, escuridão e espalhos ao comprido

Bem sei que hoje ainda é só 2ª feira, mas a pergunta da semana é a seguinte:


- porque é que eu deixo o aspirador no corredor com o tubo e acessórios espalhados e o fio ligado à tomada quando eu sei por antecipação que vou tropeçar naquilo quando tiver de me locomover na escuridão?

Resposta: porque é a minha ferramenta de eleição para acabar com as formigas! ..."todas queimadinhas!"

domingo, 15 de agosto de 2010

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Circo, natação sincronizada e buracos universais

O Nexus do Universo fica na minha máquina de lavar a loiça. Não que tenha nascido ali algum buraco negro ou um buraco de minhoca, mas sim um buraco de formigas! Continuo a lavar a loiça sem problemas, não sai água mas as maganas das formigas conseguem lá entrar quando está com loiça suja. Como é que é possível!? Talvez a Teoria das Cordas ou a Teoria das Membranas consigam explicar, porque eu já dei a volta às borrachas da porta, verifiquei as mangueiras de entrada e saída de água e nada... porque é que esta bicheza não se dedica a coisas mais interessantes como natação sincronizada ou números de circo!? Deixem a minha cozinha em paz!!

terça-feira, 10 de agosto de 2010

Bicheza, fita-cola e maquiavélicas maldades

É oficial! Com alguma astúcia e artimanha, munido de fita-cola, farinha e spray, tenho tido sucesso em algumas batalhas mas temo estar a perder a guerra contra as formigas cá em casa... maganas!!!

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Grandes empresas, grandes homens e grandes discursos

Devo confessar que sou um tipo com natural tendência para o conservadorismo e até algum preconceito. Muitas vezes acho que sei tudo sobre certas coisas e muito sobre quase tudo, mas gosto bastante quando me colocam fora do meu elemento de forma relativamente pacífica, resultando num processo dialéctico, quase instintivo e duplamente saboroso, em que aprendendo e amadureço ideias e conceitos de forma ajustada e equilibrada - ninguém gosta de assimilar o que quer que seja de forma violenta! Passo a explicar...
Irritam-me grandes instituições, empresas multinacionais, governos, partidos políticos, religiões e organizações militares e policiais e a Apple, com a sua postura no mercado global, incomoda-me! Não tanto pela marca em si ou pelos seus produtos, mas sim pela forma como "controlam" as vontades e gostos de milhões de pessoas por esse mundo fora, por vezes até de forma sub-reptícia a roçar a manipulação ostensiva. Quando assisto a um conversa em que um "geek" se refere aos iGadgets com orgulho fervoroso e hostil, por vezes até de forma arrogante, faz-me pensar que as empresas são todas iguais, que quem está por trás dessas companhias serão todos idênticos e que esse tipo de realidades se assemelham em quase tudo - Google, Microsoft, Apple, etc. - e tem sido interessante assistir a certos discursos, entrevistas e documentários que revelam os mentores por detrás das ideias e dos conceitos motrizes destas empresas, mostrando-os como gente "normal" e bem intencionada que, ou se deixam consumir pela megalomania inerente a esse tipo de empreendimentos ou se mantém fieis e acabam afastados pelo próprio monstro que ajudaram a criar. Steve Jobbs é uma caricata personagem que me deixou completa e decididamente siderado com este discurso fantástico. Mais um, a par com o do Conan O'Brien, embora numa realidade diferente mas até relativamente paralela, para figurar nos anais da história.

sábado, 7 de agosto de 2010

YouTube, MeTuga (literalmente): TakiBand

Desejo-vos um bom fim-de-semana e umas belíssimas férias, se for o caso e deixo-vos com a dica do concerto da minha banda de covers no Auditório de Portel hoje à noite por volta das 23h, acompanhada de um vídeo da banda num bar onde normalmente actuamos, e com uma versão de James Taylor de um dos seus álbuns de covers, Covers (da-aa!) de 2008, baseado no piropo mais paradigmático de sempre na história da humanidade que encerra, triplamente, simpatia, beleza e barrasquíce, numa alarvidade fantasticamente deliciosa como só um homem poderia conceber: "cada vez que te vejo o meu amor cresce mais e mais!"

TakiBand @ Molhobico (Évora), Mustang Sally (Marck Rice cover)


James Taylor, It's Growing (The Temptations cover)

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Cenários idílicos, infernais e virtuais

Recebi esta descrição fantástica de 'Paraíso' e 'Inferno' por email e achei que deveria partilhá-la convosco...

"O Paraíso é aquele lugar onde o humor é britânico, os cozinheiros são franceses, os mecânicos são alemães, os amantes são portugueses e tudo é organizado pelos suíços.

O Inferno é aquele lugar onde o humor é alemão, os cozinheiros são britânicos, os mecânicos são franceses, os amantes são suíços e tudo é organizado pelos portugueses."

lol, é mais ou menos isso, sim! Calculo que o email original tivesse sido criado por um italiano, mas serve perfeitamente!!

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Bad cop, good writter and still waiting

Bem, ontem vi uma filmaça completamente marada! No filme Bad Lieutenant, Nicolas Cage está sempre pedrado e o realizador dá-nos essa sensação, como que pelos olhos dele, de uma forma quase a roçar a bizarria. A cena "shoot him again 'cause his soul is still dancing" está muito, muito boa e depois de inúmeros momentos que nos fazem desenvolver uma antipatia crónica pela personagem principal, o final deixa-nos com bom feeling e arranca-nos uma gargalhada quase sincronizada com a do quase-héroi! É um filme curioso e estranho ao mesmo tempo mas que vale bem a pena ver.

Outro filme que me surpreendeu bastante foi o mais recente do Polanski. The Ghost Writter é uma bela filmaça de suspense bem ao seu género e embora a acção se desenrole com alguma calma, sem grandes cenas de perseguições, de pancadaria ou de tiroteio - aliás, assim de repente nem me lembro se existem - não nos dá grande tempo e espaço de manobra para conseguir adivinhar o desenrolar da história e isso é o pormenor mais interessante deste tipo de filmes, porque um thriller que esteja bem feito e que se consiga adivinhar os plot twists e até o final, acaba por não ser grande filme. Não sendo um filme fantástico, é uma bela filmaça!

Estou em pulgas para ver o Inception...

quarta-feira, 4 de agosto de 2010

Perguntas parvas, comebacks e automatismos desafiantes

Todos os dias somos abordados por pessoas que nos fazem perguntas parvas com base em presunções ou suposições que formam à partida, mesmo antes de nos conhecerem. De certa forma todos fazemos um pouco isto e o engraçado é que há sempre uma hipótese e um momento oportuno para se responder à altura e normalmente a resposta ideal é a que nos vem à cabeça no momento...

pergunta: "se é vegetariano, então é a favor da protecção do planeta!"
comeback: "claro! Eu como o planeta e por isso gosto dele protegido, limpinho e saudável!"

pergunta: "gosta de animais?"
comeback: "claro que gosto!! ...uns para ter num aquário, outros no quintal e outros no frigorífico!"

pergunta numa entrevista de emprego: "desculpe que lhe diga, mas... 35 anos, boa apresentação, extremamente organizado e... solteiro!? Você só pode ser gay!!"
comeback: "se me der a oportunidade, poderei mostrar-lhe que não com a sua esposa!"

sexta-feira, 30 de julho de 2010

António Feio (1954-2010)

Há perdas irreparáveis e hoje o palco da vida fica mais frio, vazio e sentido...

Estudos, factos curiosos e inutilidades 2

Há mulheres e homens que exageram em certos pormenores relativos à sua imagem e que nem sempre são óbvias mas se pensarmos bem verificamos que serem auto-explicativas:

O tunning está para os homens como a maquilhagem está para as mulheres.

quinta-feira, 29 de julho de 2010

Estudos, factos curiosos e inutilidades 1

Pesquisas indicam que os cheiros preferidos dos homens para um novo perfume são:

1. carro novo

2. óleo de correntes

3. berbigão

terça-feira, 27 de julho de 2010

Sexo, dimensões paralelas e gente desproporcionada

O que é que o reino da Disney, o mundo da Pornografia e o universo da Literatura Fantástica e Sci-fi têm em comum?

...anões!

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Irritação Quizz 17

1. fios de teia de aranha entre às árvores ou os candeeiros da rua e os muros
2. melga no quarto à noite
3. mosca a rondar a mesa durante a refeição
4. o tema 'Maria Albertina'
5. cinto de segurança depois de umas centenas de kms a roçar na t-shirt transpirada e a pele já assada
6. o Toni Carreira

domingo, 25 de julho de 2010

YouTube, MeTuga: K's Choice

Novo álbum de uma das minhas bandas preferidas...

K's Choice, "Echo Mountain" (2010)

sábado, 24 de julho de 2010

Tempo, saúde e perspectivas

Viemos num tempo estranho e num contexto em que evidentemente muito poucos gostam de si próprio. Uns sucumbem a ansiolíticos e andi-depressivos, outros exageram no álcool e no tabaco, outros ainda divertem-se desproporcionadamente com bebidas energéticas e todo o tipo de estimulantes para evitar caírem para o lado de cansaço, seja de cinzento durante o dia no trabalho ou de branco à noite numa pista de dança. Passa-se muito tempo sozinho mesmo quando há tanta gente à nossa volta. Ligamo-nos uns aos outros por redes virtuais e apostamos cada vez menos no contacto directo e pessoal. A comunicação não se faz senão por sinais de fumo quando a nossa irritabilidade entra em curto-circuito. Passa-se de dois beijinhos para apenas um, de um beijo plantado na face para algo tangencial incapaz de gerar emoção, trocam-se abraços por sms e telefone e nunca nos lembramos de os dar presencialmente a quem gostamos, ou não gostamos? Raramente conseguimos dez minutos seguidos de descanso sem ser frente a um ecran. Faz-se demasiado exercício físico fechado em cubículos com ar condicionado e há sem dúvida demasiada gente sem problemas de maior ou incapazes de aceitar o processo natural de envelhecimento a apostar em fazer spa's, cirurgias plásticas e a enveredar por todo o tipo de processos de rejuvenescimento e emagrecimento a qualquer custo. Já não há tempo para os velhos, que depositamos em lares penosamente à espera de morrer, ou para as crianças e jovens que se dedicam a crescer e não a amadurecer, sem qualquer tipo de orientação ética e de respeito por si, pelo outro ou pelo que os rodeia... desculpem, mas não faz senso!!
Há uma frase, que deve ter proveniência numa qualquer telenovela brasileira, com certeza, que faz todo o sentido quando chega o momento de 'avaliar' o que realmente se passa, se faz e se vive na sociedade portuguesa nos dias de hoje: "menos, menos!" ...eu diria muito menos!!! Algo se passa ao nível do que pensamos, sentimos e fazemos, que não nos deixa ter paz de espírito e, sem isso, torna-se verdadeiramente impossível sermos felizes individual ou colectivamente. Há que aproveitar melhor o tempo, dar valor ao que se tem e apreciar as coisas simples da vida ou acabamos entretidos, consumidos e desenquadrados.
Alguém amigo, lúcido e igualmente preocupado enviou-me este texto que agora partilho com vocês...


"A Saúde Mental dos Portugueses

transcrição do artigo do médico psiquiatra Pedro Afonso, publicado no Público, 2010-06-21

Recentemente, ficámos a saber, através do primeiro estudo epidemiológico nacional de Saúde Mental, que Portugal é o país da Europa com a maior prevalência de doenças mentais na população. No último ano, um em cada cinco portugueses sofreu de uma doença psiquiátrica (23%) e quase metade (43%) já teve uma destas perturbações durante a vida.

Interessa-me a saúde mental dos portugueses porque assisto com impotência a uma sociedade perturbada e doente em que violência, urdida nos jogos e na televisão, faz parte da ração diária das crianças e adolescentes. Neste redil de insanidade, vejo jovens infantilizados incapazes de construírem um projecto de vida, escravos dos seus insaciáveis desejos e adulados por pais que satisfazem todos os seus caprichos, expiando uma culpa muitas vezes imaginária. Na escola, estes jovens adquiriram um estatuto de semideus, pois todos terão de fazer um esforço sobrenatural para lhes imprimirem a vontade de adquirir conhecimentos, ainda que estes não o desejem. É natural que assim seja, dado que a actual sociedade os inebria de direitos, criando-lhes a ilusão absurda de que podem ser mestres de si próprios.

Interessa-me a saúde mental dos portugueses porque, nos últimos quinze anos, o divórcio quintuplicou, alcançando 60 divórcios por cada 100 casamentos (dados de 2008). As crises conjugais são também um reflexo das crises sociais. Se não houver vínculos estáveis entre seres humanos não existe uma sociedade forte, capaz de criar empresas sólidas e fomentar a prosperidade. Enquanto o legislador se entretém maquinalmente a produzir leis que entronizam o divórcio sem culpa, deparo-me com mulheres compungidas, reféns do estado de alma dos ex-cônjuges para lhes garantirem o pagamento da miserável pensão de alimentos.

Interessa-me a saúde mental dos portugueses porque se torna cada vez mais difícil, para quem tem filhos, conciliar o trabalho e a família. Nas empresas, os directores insanos consideram que a presença prolongada no trabalho é sinónimo de maior compromisso e produtividade. Portanto é fácil perceber que, para quem perde cerca de três horas nas deslocações diárias entre o trabalho, a escola e a casa, seja difícil ter tempo para os filhos. Recordo o rosto de uma mãe marejado de lágrimas e com o coração dilacerado por andar tão cansada que quase se tornou impossível brincar com o seu filho de três anos.

Interessa-me a saúde mental dos portugueses porque a taxa de desemprego em Portugal afecta mais de meio milhão de cidadãos. Tenho presenciado muitos casos de homens e mulheres que, humilhados pela falta de trabalho, se sentem rendidos e impotentes perante a maldição da pobreza. Observo as suas mãos, calejadas pelo trabalho manual, tornadas inúteis, segurando um papel encardido da Segurança Social.

Interessa-me a saúde mental dos portugueses porque é difícil aceitar que alguém sobreviva dignamente com pouco mais de 600 euros por mês, enquanto outros, sem mérito e trabalho, se dedicam impunemente à actividade da pilhagem do erário público. Fito com assombro e complacência os olhos de revolta daqueles que estão cansados de escutar repetidamente que é necessário fazer mais sacrifícios quando já há muito foram dizimados pela praga da miséria.

Finalmente, interessa-me a saúde mental de alguns portugueses com responsabilidades governativas porque se dedicam obsessivamente aos números e às estatísticas esquecendo que a sociedade é feita de pessoas. Entretanto, com a sua displicência e inépcia, construíram um mecanismo oleado que vai inexoravelmente triturando as mentes sãs de um povo, criando condições sociais que favorecem uma decadência neuronal colectiva, multiplicando, deste modo, as doenças mentais.
E hesito em prescrever antidepressivos e ansiolíticos a quem tem o estômago vazio e a cabeça cheia de promessas de uma justiça que se há-de concretizar; e luto contra o demónio do desespero, mas sinto uma inquietação culposa diante destes rostos que me visitam diariamente.

Pedro Afonso
Médico psiquiatra"

sexta-feira, 23 de julho de 2010

Igreja, bispalhada doida e discursos da tanga... da toga... do hábito!

Com o que li, vi e ou vi hoje, confesso que fiquei sideradamente possesso...

- "Igreja alerta para riscos de crise (...) considera necessária uma contestação política organizada que questione estruturas financeiras (...) pede corte de 20% nos vencimentos dos políticos (...) considera um apelo obsceno feito na publicidade de alguns bancos (...) mostra como a fraude fiscal é um dos pontos de grande desigualdade (...) apela ao espírito crítico e livre..."

...a minha alma está parva!!! Está tudo certo e estou a considerar seriamente tornar-me crente e converter-me ao catolicismo, mas não antes da própria Igreja Católica declarar os seus rendimentos milionários de fazer corar o Mexia, de devolver o valor equivalente ao ouro nazi com que construíram o Santuário de Fátima a quem de direito, de respeitarem mais os direitos humanos começando pela questão da pedofilia e dos abusos sexuais e principalmente depois de abolirem a "caridade" e apenas se ficarem pela "solidariedade". Vai de recto, vai!!!

quarta-feira, 21 de julho de 2010

Muito, pouco e razoável

Se existe a expressão muito pouco também deveria existir a expressão pouco muito! Senão vejamos... muito pouco é uma quantidade ínfima de algo, portanto, pouco muito podia ser qualquer coisa entre suficiente e razoável. Se pensarmos que no mundo das cervejas existe a Mini, a Média, a XL, a de Litro, o Barril Caseiro e o Barril Industrial, percebemos imediatamente que não existe um tamanho razoável! Se bebermos 3 Minis ou 1 Média e meia conseguimos essa quantidade mas era mais interessante ter de abrir apenas uma carica para o conseguir.
Se na bebida, como em tantas outras coisas na vida, a moderação é o que interessa , então o tamanho e a quantidade também entram em linha de conta na dosagem do que é bom, do que é menos bom e também do que é mau.
Queremos, portanto(s)...
- muito pouco de mau
- pouco muito de razoável (lá está!!)
- bastante e a dar com um pau do que é bom

terça-feira, 20 de julho de 2010

Meteorologia, jornalismo e adivinhação

Frase do dia (na tv):
- "digamos que vai assim do laranja para o esverdengado"

Ideia do ano (na rádio):
- "o PSD prepara-se para propor uma revisão constitucional que implica o fim da educação e da saúde gratuitas para todos"

Medo da década (na minha mente):
- "agora é que este país não tem volta!"

Previsão para os próximos tempos:
- tempo cinzento com precipitação esverdengada provocada por uma frente fria de Leste, acção directa de um anti-ciclone cavaquista que veio para ficar nos próximos tempos, fomentando, assim, efeitos mais negativos na climatização partidária e meteorologia política

A Meteorologia por vezes falha, mas acho que não é preciso ser adivinho para perceber que este país está a caminho da irreversibilidade probabilística. Valha-nos o nosso 'santo' FMI!!!

sexta-feira, 16 de julho de 2010

Estado da Nação, bandidagem e groselha manhosa

Não é a subida de impostos que me incomoda, ou voltarmos a uma recessão técnica, a crise financeira e económica que teima em terminar, o possível congelamento dos salários e os eventuais cortes nos subsídios de férias e 13º mês, desemprego a aumentar, a precariedade do trabalho e das condições laborais, o aumento da violência doméstica, o desinteresse na educação e o desinvestimento na saúde, o cizentismo, a apatia e a resignação generalizada... o que verdadeiramente me deixa estupidamente fora de mim é o Pingo Doce ter aguado a groselha! Preciso de usar muito mais concentrado para conseguir ter um sabor decente e ao meu gosto. Isso, minha gente, é imperdoável!!

terça-feira, 13 de julho de 2010

Cumprimentos, merda para quem de direito e falta de paciência

Parabéns aos espanhóis, uma pouca de merda para o Cavaco Silva que mais devia era ser atropelado por um comboio e avisar que tenho tido pouca paciência para o blog... voltarei atempadamente com outra disposição!

John Mayer
"In Repair"

terça-feira, 6 de julho de 2010

Frases que mais tarde ou mais cedo temos de engolir

- eu nunca estudo, pá!

- não, eu cá nunca me vou casar!!

- fazemos mesmo sem preservativo que é muito melhor!

- nunca tive um acidente porque sou um espectáculo a guiar, pá!

- aquela cabra não presta, diz mal de toda a gente pelas costas! / aquele tipo não vale nada! não curto gente que diz mal dos outros!!

- nããããããããããão, corta antes o fio azul, rápido!!!

- não digas disparates!

- mas quem é que sabe, hã!?

- tenho a certeza que não está ninguém em casa, vá lá!!

- quem, eu!?!?!?

- nem pensar nisso é bom!

- alguma vez!?!?!?!?

- vira agora à esquerda... não, a outra esquerda!!!

sexta-feira, 2 de julho de 2010

Coisas a evitar numa prisão

Não estou a pensar fazer disparates a sério e ir preso ou, a fazê-los, tenciono não ser apanhado, mas entretanto e para uma improvável eventualidade, lembrei-me de elaborar uma lista de coisas a evitar em ambiente prisional:

- cigarros de chocolate

- sabonete líquido

- depilação

- cabelo comprido

- roupa justa

Perguntas parvas, comebacks e automatismos desafiantes

Todos os dias somos abordados por pessoas que nos fazem perguntas parvas com base em presunções e suposições que formam à partida, mesmo antes de nos conhecerem. De certa forma todos fazemos um pouco isto e o engraçado é que há sempre uma hipótese e um momento oportuno para se responder à altura e normalmente a resposta ideal é a que nos vem à cabeça no momento...

pergunta: "se é vegetariano, então é a favor da protecção do planeta!"
comeback: "claro! Eu como o planeta e por isso gosto dele limpinho e saudável!"

pergunta: "gosta de animais?"
comeback: "claro que gosto, uns para ter num aquário, outros no quintal e outros no frigorífico!"

pergunta numa entrevista de emprego: "desculpe que lhe diga, mas... 35 anos, boa apresentação, bom gosto, extremamente organizado e... solteiro!? Você só pode ser gay!!"
comeback: "se me der a oportunidade, posso mostrar-lhe que não com a sua esposa!"

quinta-feira, 1 de julho de 2010

Bola, opas e o camandro dourado

Golden Share e o camandro... Deixem os espanhóis tomar conta da PT e daquilo que eles bem entenderem e ainda somos campeões do mundo de futebol já em 2010! Ai caramba, arriba arriba! Rebajas!! Dá-le dá-le!!!

quarta-feira, 30 de junho de 2010

Querido Mudei de Canal

Desde que comecei a assistir ao 'Querido Mudei a Casa' que sei um porradão de coisas novas. Expressões, termos técnicos e até conceitos filosóficos de harmonia e equilíbrio num espaço habitável. Aprendi, por exemplo, o que é uma mezanine, uma sanca, aleta, cimácio, mecha, rejunte, etc... sinceramente só não sei porque é que vejo o programa, mas isso é outra conversa!

terça-feira, 29 de junho de 2010

O corpo humano é uma máquina impressionante!

Não é nem a capacidade reprodutiva, a forma como nos adaptamos ao clima e às condições meteorológicas, a inteligência ou a habilidade para a arte e a criação, nada disso! Aquilo que mais me impressiona no corpo humano é a forma como conseguimos fechar uma pálpebra, cagagésimos de segundo antes de um mosquito entrar para o olho quando vamos de mota a 150km/h numa estrada de campo. Uns apanham moscas com pauzinhos chineses, outros jogam ping-pong com matracas e ainda há os que conseguem desviar-se de projécteis balísticos em plena deslocação aérea sem tirar as mãos do volante ou sequer desviar a cabeça. É o tipo de coisas que aparecem em filmes de acção e sci-fi como o Matrix, com o Neo a desviar-se de balas em câmara lenta. Acreditem, é possível!!

segunda-feira, 28 de junho de 2010

A vida e os filetes panados

Por vezes a vida é como os filetes de pescada panados - caseiros! douradinhos não entram para estas contas. Há certos pedaços de filete que têm tanta espinha que nos levam a estar mais tempo a ruminar à procura delas do que a saborear o peixe. Quando isto acontece, mais vale cuspir o que se tem na boca e apostar noutra garfada!

sexta-feira, 25 de junho de 2010

music by mood: 'música para dias fodidos e sem paciência'

Hoje no menu: música para dias fodidos e sem paciência



1. clicar no play

2. imaginem o seguinte cenário:
o dia foi péssimo, correu tudo ao contrário mas tive de me conter de tanta gente que tive constantemente à minha volta e não merecia (ainda) sentir o peso da minha frustração, a transpiração agarrada à pele eleva a sensação de irritação para lá dos limites do razoável, a chave do carro ficou sem pilha e levo as mãos carregadas com sacos de compras cujo peso combinado me impede de erguer os braços até à altura da fechadura, começa a chover a sério, faz vento, há carros que apitam mesmo atrás do meu, o telemóvel toca, uma mota de entregadores de pizza passa por mim numa tangente ao limite que me faz esborrachar os ovos contra a porta do carro, um dos outros sacos das compras rompe-se e cai uma garrafa de azeite... o efeito do líquido dourado é suficientemente surpreendente e bonito para me fazer esquecer do ímpeto de gritar como se não houvesse amanhã...

quinta-feira, 24 de junho de 2010

music by mood: 'música para final de dia na praia'

Hoje no menu: música para final de dia na praia



1. clicar no play

2. imaginem o seguinte cenário:
final de dia numa praia na costa alentejana, o calor que emanam as dunas ainda chega para se estar bem perto da água e a pele queimada em doses saudáveis também ajuda a amornar o ambiente que estranhamente não traz melgas ou mosquitos e esse nem é o bónus do dia mas sim o pôr-do-sol quase único que se desenha no horizonte enquanto brinda um passeio a três ao longo da praia, tentando, em ambiente descontraido de brincadeira, fugir-se ao fresco das gotas que vêm do chapinhar das patas do Putxi (imaginar um Golden Retriever de 60kg)

quarta-feira, 23 de junho de 2010

music by mood: 'música ideal para a ronha'

Hoje no menu: 'música ideal para a ronha'



1. clicar no play

2. imaginem o seguinte cenário:
domingo de manhã, luz branca de Verão filtrada por uma cortina branca translúcida ou de dia de Inverno depois de ter acabado de chover, uma cama com aqueles lençois tipo Ikea e muitas almofadas, não interessa que horas marcam no relógio porque ficou coberto uma peça de roupa da noite anterior, duas pessoas partilham mais do que pensamentos e viagens utópicas enquanto lêm passagens de textos de Woody Allen a meias e riem em gargalhadas exageradamente saudáveis enquanto esperam que a fome e a vontade de comer se aliem num momento perfeito para deixar a cama e ir preparar o almoço para servir no quintal

terça-feira, 22 de junho de 2010

music by mood: 'jazz para ouvir em dias de chuva'

Voltando ao tópico 'music by mood', deixo-vos com algumas descrições para compilações de temas que tenho andado a fazer nos últimos anos - sim, nos últimos anos, isto é coisa para se fazer com calma e com carinho, não é para vender quando chegar o Verão ou o Natal e será, quanto muito, para oferecer.

Hoje no menu: jazz para ouvir em dias de chuva



1. clicar no play

2. imaginem o seguinte cenário:
cabana no campo ou uma vivenda com um quintal reservado e muros altos, as vidraças todas com água a escorrer, algum vento mas nada mais se ouve lá fora além da chuva, um ou outro relâmpago para cortar a monotonia de uma lareira crepitante, um chão de carpete com pelos altos  -e bem aspirada, que as alergias não perdoam e estragavam o mood por completo! - coberto de almofadas num ambiente aconchegante, duas pessoas a partilharem um olhar de profunda intimidade enquanto brincam com os dedos dos pés e comem um Magnun Classic a meias até decidirem... comer mais gelados e rebolarem para o lado com a fartazana!?

sábado, 19 de junho de 2010

Música, instrumentos e bebedeiras

Há centenas... centenas!? Dezenas de instrumentos que se podem tocar quando se está com os copos, mas com a maioria dos quais faríamos figuras ainda mais tristes do que as já rotineiras nesses momentos de menor sensibilidade musical e acuidade tímbrica. O violino é belíssimo para irritar mas não dá pica, o saxofone é bom para sentir a cena mas não tem poder de ataque, o acordeão é do melhor para fazer chavascal mas requer alguma concentração para as duas mãos e uma bateria é do melhor para curtir o momento mas também podemos não nos aguentar muito tempo sem cair para o lado. Tudo boas possibilidades mas nada se compara ao poder de uma ocarina! Porquê!? Experimentem!!!

quinta-feira, 17 de junho de 2010

O futebol (pelos vistos) é MEO!

Ah e tal o MEO tem DVR, HD, 3D, cobertura em tempo real dos jogadores que quisermos seguir, ou até dos treinadores, um resumo do jogo paralelo ao próprio jogo com as melhores jogadas, vistas dos ângulos que quisermos, e até uma visão panorâmica do campo, mas o que mais me fascina - e atenção que não sou cliente mas confesso que me convenceram a mudar - é a possibilidade de assistir aos jogos de futebol do mundial com a opção "mute vuvuzelas". FANTÁSTICO!!! Fiquei siderado, convencido e disposto a assinar contrato... assim que me fizerem os mesmos preços ou pouco mais elevados que os da Cabovisão. Vá a ver!!!

quarta-feira, 16 de junho de 2010

Diarreias mentais, lápides e coisas parvas que às vezes se dizem

Existem frases e termos que nos habituamos a proferir em ambientes propícios para a palhaçada e para a reinação, com amigos ou colegas, por exemplo e que algum tempo depois nos vêm morder no rabo em contextos completamente diferentes, ocasiões até inesperadas em que nos sentimos completamente traídos pelo nosso cérebro, por mais funcional que este esteja na maior parte do tempo. Embora a bebida e o cansaço sejam altamente conducentes a cenários de diarreia mental, estas situações dão-se a todo o momento e quando menos esperamos. Ironicamente interessantes, embora nós próprios só nos consigamos rir delas algum tempo mais tarde, são de extrema utilidade para quem assiste ou vem a saber delas, marcando-nos por vezes para o resto das nossas vidas em formato de alcunha.
Frases feitas ou clichés idiotas podem ser contraproducentes em ambientes mais sérios mas até pode haver quem as associe e as contextualize aos seus 'donos' e daí até possa surgir um ou outro sorriso isolado, bastando-nos capitalizar sobre isso até conquistarmos esse público, mas o que não gera mesmo gargalhada nenhuma ou simpatia são termos e frases como estes, que nos colam automaticamente labels que quase nunca nos interessa ostentar:

penso eu de que - pouco se lembrarão de quem foi o autor desta frase emblemática, fará com que passemos por totós

estar vivo é o contrário de estar morto - especialmente se se lembrarem de quem disse tal alarvidade, matematicamente correcta, é capaz de deixar danos irreparáveis na estima que possam nutrir pela nossa pessoa

portantos - atestado automático de idiotíce

éne de vezes - mesmo que seja super gira de dizer entre amigos, no ambiente errado, fará com que nos vejam como um pedacinho parvos

super-hiper-ri-fixe - sem comentários!!

bué - hoje em dia até os empresários usam este termo nas reuniões, mas tem de ser usado de propósito, caso contrário revela imaturidade

buereré -  buereré tontos, isso sim! quanto a mim, esta nunca funciona!!

stander - ou outros como asperzic e cementério não carecem de qualquer explicação

picha tripla - se soar uma gargalhada isolada, será pior o efeito do que ficar toda a gente na dúvida; se soar mais do que uma gargalhada, virão todas de pessoas que se riem de nós e de forma alguma connosco; nunca se deve pedir uma "picha tripla" a um amigo na esperança dele vos entregar uma extensão eléctrica em mãos

Há muitos mais termos e frases deste género mas o cúmulo da estupidificação massiva da nossa personalidade aos olhos dos outros é a utilização de excertos de temas de música pimba. E bem pior será, se caírem na tentação nada de corajosa de os fazerem acompanhar da melodia original... antes, durante ou depois!
Estou a preparar um post com um apanhado de alcunhas do meu grupo de amigos para mostrar como é que situações como as referidas e os efeitos apresentados nos podem acompanhar até ao nosso último fôlego. Pela minha parte, só espero que nenhum amigo mais acabranado se lembre de me pregar uma partida colocando uma das minhas verborreias na lápide que marcar o meu último poiso. É por essas e por outras que quero ser cromado... porra, cremado!!

terça-feira, 15 de junho de 2010

Manias, pancadas e insanidades, parte 2

Lista de coisas em que sou francamente mau...


aturar gente parva, chata e burra - não consigo fazê-lo com o mínimo de paciência. farto-me e fujo desse tipo de gente sempre que posso!

tolerar hipocrisia, cinismo e arrogância - muitas vezes colam-se estas características com as anteriores, lido mal com gente dessa!!

acatar ordens - ...sem as criticar primeiro! era incapaz de ser militar, político profissional ou padre

passar a ferro - não atino com isto, não atino!!

varrer - recuso-me a varrer o chão com vassouras cujos cabos foram concebidos para hobbits ou humanos de baixa estatura

limpar o quintal - como vivi muitos anos no campo, gosto de ver o chão coberto com folhas das árvores; não tenho paciência, vontade ou capacidade para o fazer

lavar o carro - a minha lógica quanto a esta questão é: " estiver sujo, ninguém se encosta!"

comer peixe e marisco - com muita pena minha, acreditem, não tenho gosto a comer e evito a maior parte dos pratos

agrafar e furar documentos - se passarem pelas minhas mãos, saem sempre com pior aspecto do que quando chegaram a mim

desenhar - sou capaz de fazer bonecos com uma linha a fazer de tronco, pernas e pés, braços sem mãos e uma cabeça oval só com boca e olhos, mais do que isto ou desenhar a minha mão contornando-a com um lápis é pedir demais!

ver televisão - telenovelas, concursos, reality shows, publicidade e filmes de série B ou tipo Disney são coisas que me cansam, prefiro sacar da net o que gosto de ver ou dar uso à função DVR da box do cabo

ouvir música pimba - faz-me confusão aquela malta que me diz: "é música foleira mas tem ritmo, bebe uns copos e tenta divertir-te!"; nunca me diverti numa noite de Queima das Fitas a ouvir Quim Barreiros por mais bêbado que estivesse!

tocar violino - o efeito que a música pimba cria em mim, consigo simulá-lo tocando violino para outras pessoas ouvirem

escrever um texto à mão - não que o faça mal, apenas que se o fizer, poucas pessoas vão conseguir interpretar a minha caligrafia tipo médico com espasmos; quantas vezes não consegui entender apontamentos que eu próprio tirava nas aulas!?

tolerar conversas moles de vizinhos - pior será se as vizinhas em causa tiverem vozes irritantes e puxarem constantemente assuntos ridículos à conversa quase sempre que passo no quintal

ter paciência para S.O. falíveis - em algum computador meu um Windows aguentou mais do que 8 meses sem ter de ser erradicado através da arte da formatação

segunda-feira, 14 de junho de 2010

Calores, prantos e chatices sinusíticas

Hoje estive parado cerca de trinta minutos na estrada do Redondo...
15h35 da tarde, 31ºC, a magana da sinusite não me deixa estar confortável com o AC ligado, vidros abertos, a passo caracol vou-me chegando à frente até parar junto a duas senhoras de avental e cabelos desgrenhados que gesticulam furiosamente enquanto gritam a capella, embora acompanhadas por pontuais buzinas de carro, "ai a minha maaaaaana! ai a minha viiiida!!" como se não houvesse amanhã, num escaercéu de incrível proporção decibélica...
Não quero parecer insensível, mas só conseguia pensar: "Porra!! Mas porque é que não se chegam três ou quatro carros para frente ou para trás!"

sexta-feira, 11 de junho de 2010

Ahhh...!!

...estava mesmo a apetecer-me um copinho de leite com groselha!

quarta-feira, 9 de junho de 2010

Manias, pancadas e insanidades, parte 1

Sem qualquer tipo de arrogância ou sobranceria, deixo-vos uma lista de coisas em que sou realmente bom...


tocar a campainhas de porta - faço-o com estilo, ritmo e de forma original

pôr um carro a trabalhar de empurrão - consigo fazê-lo sozinho... se o terreno ajudar!

lavar os dentes - há quem o faça mal, há quem não o faça, eu faço-o muitas vezes e bem (tenho medo de dentistas!!)

cozinhar - não faço muita coisa, mas o que faço é com carinho e isso nota-se no resultado final

colocar película aderente numa travessa ou tigela - ninguém o faz como eu, garanto-vos, é ver para crer!

encher pneus de bicicletas - txii, nem é preciso dizer mai'nada!

programar um vídeo - sim, ainda uso e tenho DVR na minha box digital. quantas pessoas falharam totalmente ou perderam partes importantes de filmes apenas e só porque calcularam mal o tempo dos intervalos ou pura e simplesmente não atinaram com o canal ou o horário do que queriam gravar?

dar beijos - não me gabo... mais do que incluir este item neste cardápio

retirar cubos de gelo das cuvetes - ui, então não!? nunca me foi parar um cubo de gelo ao chão ou ao lava-loiças!!

compor músicas melódicas - um amigo meu chama-as de "músicas bichonas", mas eu discordo completamente. também componho temas de rock, mas gosto mais de temas com arranjos de vozes

jam sessions e concertos até gastar - sou sempre o primeiro a ir para o palco e o último a sair... nunca me canso de tocar!

subir às árvores - em puto era o mais aventureiro a escalar muros e a subir às árvores para apanhar bolas e afins, não tinha receio de ficar todo escalavrado... e ficava sempre!

apanhar laranjas - resulta como consequência do item anterior, não preciso de escadotes!

condução - dizem que sim, mas que também ando sempre depressa...!

organizar ficheiros no pc - os meus mp3 estão um mimo!!

enrolar cabos e fiarada - ninguém me bate na questão da logística cablística, cablagem é comigo!

falar alto - a poderosa combinação rinite/sinusite aliada à motivação com que entro para uma discussão, quase comparável com um poder de super-herói, tornam-me o gajo mais difícil de aturar numa tertúlia em termos de projecção de decibéis, mas reduzo o volume com vontade sempre que mo fazem notar

sexta-feira, 4 de junho de 2010

Movimentos, automatismos e líquidos ruins

Existem certos movimentos e acções que fazemos quando estamos em casa ou em ambientes que nos são familiares e que normalmente levamos a cabo em modo automático, mas que em algumas ocasiões mais ou menos pontuais resultam em integral fracasso. Isto ocorre quando batemos com um cotovelo numa ombreira, com os dedos do pé num armário que está de quina, uma joelhada na armação da cama, a distância mal medida quando servimos um copo à mesa, um garfo acerta no lábio ao levarmos comida para a boca, morder a língua a falar e tantas outras situações ridículas mas mais ou menos corriqueiras. Agora, o que não esperava de forma alguma era de ter avaliado mal a direcção do disparo da água de colónia inicialmente apontada para a zona do peito e pescoço e que acabou por me ir parar à cara... mais propriamente ao olho direito! É que fiquei quase uma hora a ganir, aflito com aquela vil porcaria enfrascada em tom de azul. Gostava de dizer que não volta a acontecer, mas dessa forma o sapo a engolir teria o dobro do tamanho quando voltasse a suceder. Ichh, líquido ruim!

quinta-feira, 3 de junho de 2010

Declínio, espirais negativas e meias sujas

E pronto, entrei em declínio técnico!
O que é que isso significa? Pois bem, quer dizer que entrei numa espiral negativa da qual será muito difícil sair facilmente (que frase fantástica! surgiu-me de repente e tive de a escrever!!). Já tive noutras situações tangencialmente idênticas a esta, mas no preciso momento em que tive de ir procurar por um par de meias no cesto da roupa suja porque já não tenho meias, camisas, t-shirts e calças lavadas, quando acabei de vestir os últimos boxers que tinha na gaveta da roupa interior e os lençóis da cama já precisavam de ser trocados e não há substitutos preparados para tal, preparei-me para realizar a seguinte nota mental "já tiveste dias melhores!". De facto, tenho de fazer um esforço, corrigir alguns comportamentos desviantes, como ter 3 concertos por semana, trabalhar todos os dias e dedicar o resto do tempo à namorada, facebukers e blog, para proceder a uma poderosa e brusca manobra de inversão de marcha e conseguir resgatar algum do meu amor próprio, auto-estima e controlo sobre as minhas acções, de modo a poder lançar um grunhido soando a qualquer coisa como: "então e aquele cheirinho a roupa lavada!?!?"

quarta-feira, 2 de junho de 2010

Trânsito, inquietude e bolhas de ar

Do pessoal que me conhece e também dos que por aqui passam, alguns perguntam-me:
- "se ficas assim tão alterado quando vais a conduzir, como é que consegues fazê-lo?"

Resposta:


terça-feira, 1 de junho de 2010

YouTube, MeTuga: The Traveling Wilburys

Para quem ainda não conhece, deixo-vos aqui esta pérola...

The Traveling Wilburys
George Harrison
Jeff Lynne
Roy Orbison
Tom Petty
Bob Dylan

tema: Handle With Care

segunda-feira, 31 de maio de 2010

Idiotas... há-os em toda a parte!

Não, não estou a ficar sem disponibilidade, vontade ou material original para o blog, mas há coisas que são tão boas que devem ser partilhadas com quem a gente gosta.
Mais um mail que me deitou para o chão a rebolar...


"ESTAS PERGUNTAS ACERCA DA ÁFRICA DO SUL FORAM COLOCADAS NUM SITE TURíSTICO SUL-AFRICANO E FORAM RESPONDIDAS PELO DONO DO SITE.
Divirtam-se!

P: Costuma fazer vento na África do Sul? Nunca vi na TV que aí chovesse, por isso, como é que as plantas crescem? ( G.B.)
R: Nós importamos todas as plantas completamente crescidas e depois ficamos por aqui sentados a vê-las morrer.

P: Serei capaz de ver elefantes nas ruas? (E.U.A.)
R: Depende daquilo que beber.

P: Quero ir a pé de Durban à Cidade do Cabo - Posso seguir as linhas do comboio? (Suécia)
R: Claro, são só 2 mil Km, leve muita água.

P: É seguro andar a correr pelos arbustos na África do Sul? (Suécia)
R: Então é verdade o que se diz sobre os suecos.

P: Existem caixas Multibanco na áfrica do Sul? Pode-me enviar uma lista das que existem em Joanesburgo, Cidade do Cabo, Knysna e na Baía de Jeffrey? ( G.B.)
R: O seu último escravo morreu de quê?

P: Pode dar-me alguma informação acerca das corridas de Koalas na África do Sul? (E.U.A.)
R: A Aus-trá-lia é aquela ilha grande no meio do Pacífico. Á-fri-ca é aquele continente em forma de triângulo a sul da Europa e não tem... Olhe, esqueça. Claro, as corridas de Koalas são todas as Terças à noite em Hillbrow. Venha nu!

P: Para que direcção fica o Norte na África do Sul? ( E.U.A.)
R: Fique de frente para Sul e depois dê uma volta de 90º. Entre em contacto connosco quando cá chegar e nós damos-lhe o resto das instruções.

P: Posso levar talheres para África do Sul? ( G.B.)
R: P'ra quê? Coma com os dedos como nós fazemos.

P: Podem enviar-me o horário do Coro dos Pequenos Cantores de Viena? (E.U.A.)
R: A Aús-tri-a é aquele pequeno país que faz fronteira com a Ale-ma-nha, que é...olhe, esqueça. Claro, o Coro dos Pequenos Cantores de Viena actua todas as Terças à noite em Hillbrow, logo a seguir às corridas de Koalas. Venha nu!

P: Têm perfume na África do Sul? (França)
R: Não, NÓS não cheiramos mal.

P: Criei um novo produto que é a Fonte da Eterna Juventude. Sabe dizer-me onde a posso vender na África do Sul? ( E.U.A .)
R: Em qualquer local onde se reúnam muito americanos.

P: Sabe dizer-me onde é que, em África do Sul, a população feminina está em menor número que a masculina? (Itália)
R: Sim, nos clubes gay.

P: Celebram o Natal em África do Sul? (França)
R: Só no Natal.

P: Têm abelhas assassinas na África do Sul? (Alemanha)
R: Ainda não, mas por si, mandamos vir.

P: Existem supermercados na Cidade do Cabo, e existe leite durante todo o ano? (Alemanha)
R: Não, nós somos uma pacífica civilização Vegan de caçadores-recolectores. O leite é ilegal.

P: Por favor envie-me uma lista de todos os médicos em África do Sul que tenham ou consigam arranjar soro* de cascavel. (*Antídoto para dentadas de cascavel) ( E.U.A.)
R: As cascavéis vivem na A-mé-ri-ca, que é de onde VOCÊ é. Todas as cobras Sul-Africanas são perfeitamente inofensivas, podem ser facilmente manuseadas e são bons animais de estimação.

P: Estive na África do Sul em 1969, e gostava de contactar a rapariga com quem namorei enquanto estive em Hillbrow. Pode ajudar-me? ( E.U.A.)
R: Sim, mas mesmo assim vai ter que continuar a pagar-lhe à hora.

P: Poderei falar Inglês na maioria dos locais para onde for? (E.U.A.)
R: Sim, mas primeiro vai ter que aprender.

QUEM DISSE QUE UM DIA NA VIDA DE UM AGENTE DE VIAGENS NÃO PODIA SER DIVERTIDO?"

sexta-feira, 28 de maio de 2010

Mulheres x Homens: no desporto

Sexo fraco?
Não gostam de violência?
Não aguentam certos desportos porque são demasiado competitivos?

Nah, não me parece!!
Esta menina deixa o Materazzi a um canto... moido, ensanguentado e incapaz de se levantar!

quinta-feira, 27 de maio de 2010

Mulheres x Homens: na discussão

Peço desde já desculpas antecipadas a quem achar machista este texto, mas como é costume gosto de publicar coisas interessantes e humorísticas que recebo por email e dá-las a conhecer. Isto recebi hoje um email e confesso que estive quase a dar-lhe o tratamento do costume, mas antes de o apagar, li duas linhas e ganhei vontade de ler até ao fim. Rebolei-me no cotão a rir! E olhem que para um alérgico é preciso ter estômago ou muita descontracção. Deixo ao vosso critério...

MULHERES - Conduzimos melhor...
RESPOSTA DOS HOMENS - ...melhor que cegos!

MULHERES - Não ficamos carecas...
RESPOSTA DOS HOMENS - Se cabelo fosse bom, não nascia debaixo do braço

MULHERES - Temos um dia internacional....
RESPOSTA DOS HOMENS - Os outros 364 são nossos!
talvez a mais fraquinha de todas

MULHERES - Temos prioridade em barcos salva-vidas....
RESPOSTA DOS HOMENS - Nós sabemos nadar!

MULHERES - Uma greve de sexo consegue qualquer coisa...
RESPOSTA DOS HOMENS - Inclusive um par de chifres!
vale o que vale, mas tem o seu fundo de verdade!

MULHERES - A programação da TV é 90% voltada pra nós...
RESPOSTA DOS HOMENS - Nós temos DVD e sabemos usá-lo!
e consolas, computadores e internet!!

MULHERES - Somos os primeiros reféns a serem libertados...
RESPOSTA DOS HOMENS - Porque nem os sequestradores vos aguentam!
ninguém aguenta mulheres mal dispostas, com mau feitio ou crise pré-menstrual, nem outras mulheres!!

MULHERES - A idade não atrapalha o nosso desempenho sexual...
RESPOSTA DOS HOMENS - Mas atrapalha para arranjar parceiro sexual!
talvez a melhor que aqui aparece, simples, directa e verdadeira!

MULHERES - Somos nós que somos carregadas na noite de núpcias...
RESPOSTA DOS HOMENS - Caso contrário vocês podem perder-se!

MULHERES - Se somos traídas, somos vítimas; se traímos, eles são cornos...
RESPOSTA DOS HOMENS - Se somos traídos elas são putas, se traímos somos garanhões!

MULHERES - Somos capazes de prestar atenção a várias coisas ao mesmo tempo...
RESPOSTA DOS HOMENS - Mas incapazes de executar ao menos uma completa de cada vez!

MULHERES - 98% da indústria de cosméticos e 89% da indústria da moda estão voltadas pra nós...
RESPOSTA DOS HOMENS - 98% da indústria de cerveja e 89% da indústria automobilística estão voltadas para nós!

MULHERES - 99% dos homens não cuidam da aparência pessoal...
RESPOSTA DOS HOMENS - 99% da beleza feminina sai com água e sabão!

MULHERES - Não nos desesperamos em frente de um campo de relva com 1 bola e 22 homens...
RESPOSTA DOS HOMENS - Nós não nos desesperamos frente ao pedal da embraiagem!

MULHERES - Fazemos tudo o que um homem faz, e de salto alto!...
RESPOSTA DOS HOMENS - Quero ver mijar em pé sem pingar os pés!

MULHERES - Podemos dormir com nossas amigas sem sermos chamadas lésbicas...
RESPOSTA DOS HOMENS - Podemos dormir com suas amigas que elas não vos contam!
e abraçarem-se carinhosamente, esfregarem-se a dançar, dar beijos na boca para as fotografias quando saem à noite em grupo, tomar banho juntas e até terem experiências sexuais para se "descobrirem" sem serem consideradas lésbicas... pois!